Notícia

CIÊNCIA, TECNOLOGIA E INOVAÇÃO

Secretaria de Estado da Ciência, da Tecnologia e da Inovação
Quarta, 03 Fevereiro 2016 19:50

Operacionalização de Polo Agroalimentar impulsiona cadeia produtiva do Agreste

Termo de Cooperação assinado pela Uneal e Secti oficializa a gestão do empreendimento

Compartilhe:

  • Facebook
  • Twitter
  • Whatsapp
  • Google +

Déborah Moraes

A Secti - Secretaria da Ciência, Tecnologia e Inovação assinou, nesta quarta-feira (3), o termo de cooperação técnico-operacional junto à Universidade Estadual de Alagoas (Uneal) para a institucionalização da gestão do Polo Agroalimentar de Arapiraca.

A assinatura foi feita pelo secretário Pablo Viana e pelo reitor da Uneal, Jairo Campos, em cerimônia realizada na reitoria da Universidade, com a presença de agentes políticos locais, representantes da cadeia produtiva e pesquisadores que têm interesse em desenvolver projetos dentro do Polo.

Para Pablo Viana o compromisso assumido pelos dois órgãos induz o investimento em ações que estimulem e promovam a ampliação e diversificação da produção e o consumo de alimentos regionais, ajustando a formação de recursos humanos e de linhas de pesquisa às áreas propícias ao desenvolvimento social da região.

“A assinatura deste termo representa avanços significativos para a cadeia produtiva, já que pesquisas que vem sendo desenvolvidas dentro da Universidade poderão ser direcionadas para trabalhar com os desafios reais da agricultura local, seja na questão da segurança alimentar, no tratamento de efluentes ou aumento de produtividade", disse o secretário, durante a cerimônia. 

Com o termo de cooperação formalizado, a Uneal tem a partir de agora, autonomia para início de atividades de pesquisa e extensão nas áreas de aptidão do Polo, além de se responsabilizar pela gestão do uso de suas instalações e equipamentos; organização da rotina administrativa, estabelecendo horários e turnos de trabalho; disponibilização de seus espaços para realização de eventos; e pelas relações de parcerias com o setor produtivo da região e outras instituições de pesquisa.

“A Uneal ganhou no dia de hoje mais um instrumento para continuar fazendo a diferença na história da Alagoas. Apoiando e dialogando com os mandiocultores arapiraquenses, estabelecendo uma relação mais próxima do Estado e dos pequenos agricultores",  frisou Jairo Campos.

A Secti continuará contribuindo na formulação, implementação e acompanhamento das políticas públicas prioritárias ao desenvolvimento local e regional, fomentando o fortalecimento e crescimento da mandiocultura, horticultura e fruticultura, promovendo extensão aliada à pesquisa e construção de tecnologias sociais aplicadas à educação tecnológica e agricultura familiar.