Notícia

CIÊNCIA, TECNOLOGIA E INOVAÇÃO

Secretaria de Estado da Ciência, da Tecnologia e da Inovação
Quinta, 09 Maio 2019 15:39
LABORATÓRIOS DE TECNOLOGIA

Polo Agroalimentar de Arapiraca beneficia a realização de pesquisas científicas em AL

Parceria entre Secti e Uneal, alunos do curso de Ciências Biológicas iniciam projeto que irá beneficiar a comunidade de Bananeira no Agreste do Estado

Compartilhe:

  • Facebook
  • Twitter
  • Whatsapp
  • Google +
Alunos do curso de Ciências Biológicas utilizam a estrutura do Polo para avaliar técnicas que possam diminuir poluentes da barragem da Bananeira, em Arapiraca Alunos do curso de Ciências Biológicas utilizam a estrutura do Polo para avaliar técnicas que possam diminuir poluentes da barragem da Bananeira, em Arapiraca Esmeralda Lopes
Texto de Geysa Miranda

Com uma estrutura que conta com laboratórios de tecnologia avançada para análise químico – microbiológico; solo, água e irrigação; produção semi-industrial de derivados da mandioca; processamentos de hortaliças e frutas e de agrometereologia, o Polo Tecnológico Agroalimentar de Arapiraca vem beneficiando o desenvolvimento de pesquisas científicas em Alagoas e incentivando as atividades nas comunidades da região do Agreste do Estado.

Numa parceria entre a Secretaria da Ciência, da Tecnologia e da Inovação (Secti) e da Universidade Estadual de Alagoas (Uneal), alunos do curso de Ciências Biológicas, desta instituição, utilizam a estrutura do Polo para avaliar o potencial de biorremediação da água da barragem da bananeira sob condições controladas, na tentativa de diminuir poluentes da barragem e beneficiar a comunidade Bananeira, no município de Arapiraca.

Segundo a professora pesquisadora da Uneal Esmeralda Lopes, essa pesquisa ainda é um ensaio, mas, a expectativa é que, ao final, a água da Barragem tenha uma qualidade melhor para ser utilizada no processo de irrigação. “Esperamos melhorar a qualidade da água proveniente da Barragem e utilizada na irrigação de hortaliças, diminuindo a presença de microorganismos indicadores de contaminação fecal (grupo coliformes), beneficiando a população local”, disse a professora.

Alunos do curso de Ciências Biológicas utilizam a estrutura do Polo para avaliar técnicas que possam diminuir poluentes da barragem da Bananeira, em Arapiraca (Foto: Esmeralda Lopes)

Além deste projeto, mais duas pesquisas estão em andamento no Polo: Análise microbiológica da água para o consumo humano de poços inseridos nos assentamentos de reforma agrária do estado de Alagoas; Bioprospecção de bactérias produtoras de enzimas celulóticas e amilolíticos dos resíduos gerados nas casas de farinha do Agreste.

Para a secretária da Secti, Ceci Rocha, a ideia é fortalecer o ambiente do Polo para que ele se torne ainda mais favorável ao fortalecimento da pesquisa, beneficiando as comunidades da região e municípios circunvizinhos. “Nossa meta é fortalecer o ambiente, melhorando a estrutura e as condições para o desenvolvimento da ciência. Pretendemos instalar um Núcleo de Inovação Tecnológica e uma Incubadora de empresas dentro do Polo”, afirmou.

Sobre o Polo Agroalimentar de Arapiraca

O Polo Tecnológico Agroalimentar de Arapiraca compõe o Parque Tecnológico de Alagoas e tem como um dos objetivos criar um ambiente favorável ao fortalecimento da mandiocultura, horticultura e fruticultura e derivados na região Agreste. Ele fica estrategicamente situado na região na cidade de Arapiraca, município que fica a 130 km da capital alagoana, Maceió.